Quinta geração da rede fixa impulsiona a indústria de Gigabit

Fibras irão conectar não apenas casas, mas também indústrias mais verticais como as de empreendimento, transporte, segurança e campi universitários

2019.10.17

Amsterdã, Holanda, 16 de outubro de 2019 – A tecnologia e a internet em todas as coisas podem estar mais perto do que nunca. O Global Industry Vision, estudo da Huawei que aponta as principais tendências tecnológicas para 2025, prevê que o número de dispositivos domésticos inteligentes pode chegar até 20 bilhões. E até mesmo robôs domésticos estarão em ação em 14% dos domicílios ao redor do mundo.
 
Para que o futuro do GIV seja cada vez mais presente, a conectividade é chave. Por isso, na edição de 2019 do Broadband World Forum & Gigaband Industry Summit, promovido pela Huawei para levar novidades sobre negócios de Gigaband e redes óticas à indústria de redes, organizações importantes como European Telecommunications Standards Institute (ETSI), China Academy of Information and Communications Technology (CAICT), Wi-Fi Alliance®, a empresa de consultoria e análises Ovum e diversas importantes operadoras de todo o mundo discutiram pontos importantes sobre como alavancar a quinta geração de rede fixa para promover o ecossistema global de Gigabit.
 
“Observando a história de desenvolvimento das redes fixas, passamos pelas eras da banda estreita de 64 Kbps representada pelo PSTN/ISDN, 2 Mbps do ADSL, 20 Mbps do VDSL e 100 Mbps do GPON/EPON. Atualmente, estamos entrando na era da quinta-geração do gigabit (1-5 Gbps), representada pelo 10G PON”, disse David Boswarthick, diretor de Novas Tecnologias do ETSI, em seu discurso durante o evento. “Com a colaboração efetiva com tecnologias sem fio como 5G, as redes com fibra gigabit estão fornecendo conexões flexíveis e de alta performance para a indústria da telecomunicação, bem como abrindo novas e excitantes oportunidades em diversas indústrias verticais”, completou o executivo.
 
Comparada com gerações anteriores, a quinta geração da rede fixa conta com conexão inteiramente de fibra, largura de banda ultra-alta e experiência definitiva. Fibras irão conectar não apenas casas, mas também indústrias mais verticais como as de empreendimento, transporte, segurança e campi universitários. O Gigabit simétrico e Wi-Fi 6 irão melhorar ainda mais as capacidades da rede. A latência da rede de ponta a ponta ficará mais baixa e estável, e operadoras mudarão de operações centradas no tráfego para serem centradas na experiência.
 

Gigaband Industry Summit 2019

 
Segundo Kevin Robinson, vice-presidente de Marketing da Wi-Fi Alliance, o Wi-Fi 6 representa a nova era da conectividade sem fio, entregando melhor capacidade, cobertura e performance em todos os tipos de ambientes. Julie Kunstler, Analista Chefe da OVUM, afirmou que o 10G PON já é uma tecnologia básica para redes gigabit e que, nos próximos cinco anos, estima-se que a taxa de crescimento composto de portas 10G PON OLT no escritório central chegará a 41% e a de 10G PON ONT será de 124%.
 
Ainda durante o evento, as principais operadoras europeias e latino-americanas da Suíça, França, Paraguai e Turquia dividiram suas experiências bem-sucedidas em construir redes gigabit FTTH (Fiber-to-the-home).
 
“Concordamos plenamente com as ideias da indústria, organizações, analistas e operadoras sobre a quinta geração da rede fixa e era do Gigabit”, afirma Jeffery Zhou, presidente da Huawei Access Network. “Eles desenharam um plano para o desenvolvimento global da banda larga fixa. A Huawei está empenhada em trabalhar com parceiros da indústria para promover a quinta geração da rede fixa, estender a cobertura de fibra para cada cômodo, computador pessoal e máquina, e compartilhar este oceano de trilhões de dólares com toda a indústria”, completou o executivo.
 
Como líder da indústria de rede fixa, a Huawei disponibiliza a solução SingleFAN Pro para fornecer diversos serviços para cenários variados, levando os três valores de “novo blue ocean, novas capacidades e nova experiência” para operadoras. Até hoje, a Huawei entregou 1,5 milhão de portas 10G PON e ajudou mais de 80 operadoras ao redor do mundo a alcançar a implantação em larga escala de redes FTTH.